Apresentação

Seminário Livre de História das Ideias

O Seminário Livre de História das Ideias (SLHI) surgiu, no início da década de noventa do século passado, por iniciativa de alunos que tinham concluído o mestrado de História Cultural e Política da Universidade Nova de Lisboa, tendo por objectivo criar um espaço de reflexão e de pesquisa que desse continuidade aos seminários deste mestrado.

Volvidos os primeiros tempos de apresentação e de debate de estudos individuais em torno de eixos temáticos de interesse comum, o Seminário passou a associar a actividade originária de reflexão conjunta e permanente no âmbito da Teoria e História das Ideias com a definição e concretização de projectos de investigação nos domínios da história cultural e política portuguesa contemporânea

Os projectos iniciais estiveram focados na época da revolução liberal, tendo a pesquisa inflectido, de seguida, para a história dos intelectuais e, subsequentemente, para as revistas de ideias e cultura do século XX.

Com a atenção prestada às revistas portuguesas do último século pretende-se contribuir tanto para o desenho singular e conjunto dos percursos doutrinários, temáticos e de sensibilidade estruturados em torno destes periódicos, quanto facultar o acesso universal a colecções completas dos títulos mais significativos, através da sua reedição electrónica de acordo com padrões científicos e técnicos exigentes e inovadores.

Entre os resultados científicos do grupo de investigação que conserva a designação Seminário Livre de História das Ideias, contam-se vários livros com autoria colectiva, com destaque para Lisboa, 1821. A cidade e os políticos (1996), Dreyfus e a responsabilidade intelectual (1999), Dicionário do vintismo e do primeiro cartismo (2002), Revistas, ideias e doutrinas. Leituras do pensamento contemporâneo (2002), Atlântida. A invenção da comunidade luso-brasileira (2013), Representações da República (2013). No domínio dos artigos editados em publicações especializadas, é de realçar o número temático “O tempo das revistas” de Cultura. Revista de História e Teoria das Ideias (2009). No âmbito do estudo e da reprodução electrónica de periódicos, contam-se as edições dos DVDs Alma Nacional (2004), O Tempo e o Modo, primeira e nova séries (2006 e 2008), as páginas dedicadas a Estudos Sociais e Portugália (2005), os sites Atlântida (2015), Revistas de Ideias e Cultura, Nova Silva, A Águia e A Vida Portuguesa (2016).

As actividades de investigação e de edição desenvolvidas têm vindo a contar com a colaboração próxima da Fundação Mário Soares e da Biblioteca Nacional de Portugal, e sido apoiadas pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia, a Assembleia da República, o Centro Nacional de Cultura e a Fundação Calouste Gulbenkian.

Desde Janeiro de 2014, o trabalho de pesquisa desenvolvido pela equipa do SLHI decorre, de forma autónoma, no âmbito do Centro de História d’Aquém e d’Além-Mar, da Universidade Nova de Lisboa e da Universidade dos Açores.